Carta de Frederico Westphalen reúne reflexões e propostas discutidas na Reditec Sul 2019

A 2ª Reunião dos Dirigentes dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia da Região Sul (Reditec Sul 2019) culminou na publicação da Carta de Frederico Westphalen. O documento faz uma espécie de resumo do evento, trazendo todas as “conquistas, reflexões, anseios e apreensões” da Rede Federal discutidas durante o evento.

A Carta de Frederico Westphalen foi escrita por uma equipe de redatores que participaram de todas as atividades da Reditec Sul 2019. Por essa razão, ela traz um resumo de tudo o que foi discutido durante o evento.

De acordo com o documento, durante a Reunião, “os(as) reitores(as), pró-reitores(as), diretores(as)-gerais e diretores(as) sistêmicos(as) reiteraram o compromisso de dialogar e empregar esforços conjuntos voltados à manutenção e continuidade dos avanços obtidos pela Rede Federal ao longo de sua trajetória”. O texto também lamenta os recentes cortes orçamentários impostos às instituições federais de educação e diz que “se mantido, acarretará prejuízos irreversíveis à formação e profissionalização de estudantes”.

A Carta ressalta a “imprescindibilidade da conclusão de obras – entre as quais 76 paralisadas –  em 40% das unidades (270); da disponibilização de 100% dos valores previstos na Lei Orçamentária Anual; [e] do repasse de cargos e funções”.

O documento reforça ainda “a necessidade e o compromisso” da Rede Federal de assegurar “a efetiva aproximação com a sociedade, promovendo o seu amplo acesso, ocupação e pertencimento aos Institutos Federais”. Neste sentido, a Carta também ressalta a necessidade de “ampliação e aprimoramento da comunicação com a sociedade, com efetiva divulgação dos projetos e atividades desenvolvidas”.

Leia a carta de Frederico Westphalen na íntegra neste link.

Encerramento da Reditec contou com repasses do Conif e dos Diretores-Gerais

O encerramento da Reditec Sul 2019 contou com a leitura da Carta de Frederico Westphalen e repasses do vice-presidente do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), Flávio Nunes, e dos Diretores-Gerais de Campi dos três IFs da Região Sul.

Vice-presidente do Conif e reitor do IFSul fala durante encerramento da Reditec

Flávio Nunes, que também é reitor do Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul), relatou que o Conif se reuniu com a Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação (Setec/MEC) e que vem fazendo esforços para reverter o contingenciamento orçamentário. Referindo-se às manifestações institucionais e estudantis, ele disse que o “barulho está funcionando” e que setores políticos passaram a procurar o Conif para a discussão de assuntos relacionados à Rede Federal.

Representando os diretores-gerais de campi dos IFs da região sul, o diretor-geral do IFFar – Campus São Vicente do Sul, Deivid Dutra, pediu que o Conif intensifique seus posicionamentos junto ao MEC em defesa dos Institutos Federais. Ele disse que os diretores-gerais pedem uma atuação mais incisiva do Conif para mostrar à sociedade que a luta pela educação é maior que questões ideológicas e de partidos políticos.

Deixe uma resposta